O filho do meu patrão acabou me seduzindo



Click to Download this video!

Bem o que vou relatar para vocês aconteceu comigo quando eu tinha 14 anos de idade, precisando trabalhar arrumei um serviço numa loja de um Turco na minha Cidade, este turco tinha um filho que era mais velho que eu na época devia ter uns 23 ou 24 anos, e sempre ficava na loja, eu era um garoto bonitinho, umas pernas bonitas, uma bundinha pequena mais carnuda, saliente, e costumava usar roupas justas onde delineava bem a minha bunda, depois de um certo tempo comecei perceber que ele estava me assediando, me mostrando revistas de sacanagem, fazia questão de me mostrar que estava de rola dura, e ele tinha uma rola grossa, não era grande mais bem grossa, a coisa foi aumentando um dia ele me fez pegar na rola dele e bater um punheta para ele, e assim o meu interesse e tesão em fazer aquilo, seu pai veio a falecer, então ele passou a ser o dono da loja, depois um dia ele me agarrou por trás e ficou esfregando a rola na minha bunda por cima do calção, e eu deixei, logo acabamos na cama, ele tinha um quarto nos fundos da loja onde tinha cama, nos primeiros dias nossa foi difícil aguentar aquela rola, doeu muito, mais depois ficava gostoso, metíamos quasse todos os dias, depois eu sai da loja, arrumei um outro trabalho, mas normalmente nos sábados ou domingos eu ia lá para meter com ele, isso se passou um bom tempo, se tornamos um grande amigo, tive que me ausentar da cidade passei uns cinco anos fora, fui servir o exercito, fiquei fora um bom tempo, eu acabei me casando aos 24 anos e minha esposa tinha 17 anos, depois de um certo tempo voltei para a cidade, e fui visita-lo, o meu amigo esta em depressão sem ânimo para nada a loja esta caída quasse falindo, ele tinha uma mocinha que trabalhava com ele, como eu havia chegado na cidade novamente estava sem trabalho, ele me propôs que eu trabalhasse com ele, ficasse como gerente, eu aceitei, e consegui reverter a vida da loja bem como a vida dele, ate a família dele passou a me considerar pelo fato de que eu tirei ele daquela depressão, e então começamos novamente a se relacionar, ate a mocinha que trabalhava na loja entrou na dança, eu acabei transando com ela e ela acabou dando para ele também, foi legal, aos Sábados a tarde a gente fazia uma festinha bebia alguma cervejas, batidas, e beliscava uns tira gostos, e acabava fodendo, foi muito bom este período, mais infelizmente eu tive que sair passei num concurso publico e tive que sair, mais como eu não trabalhava Sábado, então ele me convidou para ficar na loja, e eu então passei a trabalhar nos Sábados e domingos, e depois dos expediente a gente transava, a moça também saiu, mais sempre arrumava outras, e sempre a gente conseguia comer elas, era muito legal.
O meu amigo Salim o nome dele, não conhecia minha esposa, eu não queria que ele fosse na loja, claro que com medo que descobrisse o que estava acontecendo, mais um dia ela me aparece na loja para buscar um dinheiro, minha esposa modesta parte era muito bonita, morena, não muito alta, umas pernas linda, uma bundinha maravilhosa, carnuda, e ela gosta de usar umas roupas curtas, tipo mini saia, nossa ela estava linda, ele como sempre muito bem falante também já chegou se apresentando, ficamos conversando um pouco ela foi embora, depois a noite ele metendo em mim começou comentar que minha esposa era muito gostosa, que ele gostaria de foder com ela, eu disse tu e louco cara, ele então me respondeu o que que tem já meto em você qual o problema foder com ela, aquilo ficou na minha cabeça.
Em casa a noite quando fomos deitar minha esposa me perguntou o que a gente fazia nos dois trancado na loja por um bom tempo, fiquei esperando você sair e não saiu, eu não sabia o que responder, ela começou a elogiar o Turco, Salim, ele realmente era bem charmoso, cabelos grisalhos, do tipo Valmor Chagas bonitão, eu sinceramente não esperava a atitude dela, começou a perguntar sobre o que fazíamos eu então disse que a gente ficava bebendo, e conversando, ela então me perguntou porque você não me convida para ir lá, eu disse e que ele quando bebe fica assanhado e começa falar bobagem, sacanagem, as vezes ele vai tomar banho e fica pelado, já pensou você lá, ela então me disse que realmente ele e saidinho eu notei como ele me olhou, com cara de tarado, eu então disse então já pensou se você estiver lá com a loja fechada, nesta conversa eu pensando no que ele me disse, acabei ficando exitado, meu pau endureceu na hora, o meu pau e pequeno, ela me perguntou o pau dele e do tamanho do seu, eu perguntei porque você quer saber, ela me respondeu por curiosidade, eu então respondi pelo contrário o pau dele e maior e bem grosso, cabeçudo, ela gemeu e disse nossa e mesmo, eu já estava a milhão acabei falando ele te arrombaria todinha, a safada responde nossa amor que delicia, você deixaria ele me arrombar todinha, ai comecei a foder nela e ela pedia isso turcão mete gostoso, mete arromba a minha bocetinha, nossa gozamos que nem louco, aconteceu uma coisa que nunca havia acontecido eu gozar duas vezes sem tirar de dentro e sem meu pau amolecer, coisa de louco.
No dia seguinte pensei como meus botões acho que foi só mesmo uma fantasia, a noite ela veio procurar de novo e com os mesmo papos, como eu só ia para a loja aos sábados, quando chegou no sábado na hora do almoço minha esposa minha esposa falou hoje eu vou lá beber umas com vocês, eu não acreditei, eu disse amor você vai mesmo, olha que pode ocorrer coisa que você não goste, ela perguntou o que por exemplo, eu disse ele te cantar eu não quero perder a amizade dele, ele vai acabar querendo foder com você e ai como fica, ela me responde fica tranquilo deixa rolar, você pensa que eu sou boba, eu respondi tudo bem .
A gente costumava fechar a loja as 18 horas, mais as 17 horas já estávamos bebendo, de repente chega minha esposa, nossa vestindo um vestidinho soltinho, um tamanco salto alto, nossa estava um tensão, o Salim arregalou os olhos comeu ela de cima em baixo com os olhos, muito cheirosa, ele serviu uma doze de Wisquis e ela toma adora, a conversa rolou solta, sacanagem, ela depois de umas três doze já estava soltinha, mais ou menos umas 17,40 o Salim falou que iria tomar uma banho, e saiu, ela me perguntou amor ele vai ficar pelado, eu perguntei quer ir embora, ela disse claro que não, eu disse e se ele vier pelado aqui vai querer foder, ela riu e disse que delicia, na verdade eu não estava acreditando o que estava acontecendo.
Comecei a fechar a loja, recolher as mercadorias da porta, olhei para os fundos não vi minha esposa, fui dar uma olhada, ele já estava agarrando ela puxou ela para um canto e dava dando uns amasso, ele só de toalha, ele deixou cair a toalha e fez ela chupar, na hora me deu uma sensação de ciumes, mais também não queria cortar o barato, não tinha o direito de fazer isso, pois eu também não sou certinho, quando acabei de fechar a loja tirei minha roupa, e fui ate o quarto, nossa o Salim estava metendo na boceta dela, de quatro nossa ela gemia, tanto, e ele socava forte, o bom dele que ele demora muito para gozar, judiou mesmo, ela gozou varias vezes, o Salim acabou gozando, quando ele tirou a rola de dentro foi ate o banheiro se lavar eu não acreditei cai de boca na boceta dela e chupei aquela porra todinha, ela dizia isso seu corno chupa mesmo, a porra dele chupa, chupa minha boceta melada de porra chupa seu corno, nossa eu acabei gozando, deixei ela limpinha, o Salim voltou eu sai fui me lavar e aproveitei peguei umas bebidas para eles, e sai de novo, fiquei de longe só observando, ela começou chupando ele e ele começou a querer comer o cu dela, ela gosta mais como a rola dele e muito grossa ela estava com medo, mais ele lambuzou de lubrificante e com muito sacrifício ela gemendo de mais ate chorar ela chorou ele socou a rola todinha lá dentro e ficou brincando, nossa que coisa de louco, ela de quatro e ele metendo no cu dela, teve uma hora que ele deixou escapar hoje e o dia dela amanha será o seu, e gozou, não dava para ficar mais tempo estava ficando tarde para ele, ele e casado a esposa dele cobra horário, e fomos embora.
No caminho de casa a gente foi conversando ela me perguntou o que o Salim quis dizer com a quela conversa, eu me fiz de bobo, que conversa, que hoje era meu dia amanha seria o seu, eu disse sei lá, ela então falou-me, vamos fazer um pacto, eu disse sim vamos que pacto e este, não haver mentiras e nem traição entre a gente tudo que acontecer um conta para o outro, sem mentiras, eu disse tudo bem, você quer saber eu e o Salim a gente transa ele mete em mim deste de garoto, ela respondeu eu já desconfiava eu sabia que você curte dar a bunda também né, eu disse curto sim, ela respondeu sem problema estamos juntos nessa agora, e assim ficamos ate um bom tempo, depois eu tenho uma outra historia vivida na loja que contarei em outra oportunidade, esta e uma historia verdadeira, aconteceu mesmo. foi maravilhoso.